Informações

Curriculo...

Publicações

Áreas de Pesquisa

Projetos de Pesquisa

Eventos

Ensino de Graduação

Ensino de Pós Graduação

Informações para Candidatos à Orientação

Minhas mulheres...

Fotografias de Florianópolis Antiga

Você lê?
 
 
 
 
 

Áreas de Pesquisa
Grupos de Pesquisa Registrados no CNPq
Areas de Trabalho e Interesse

Áreas de Pesquisa

     
    Informática Médica, PACS, Telemedicina, Análise de Imagens e Sistemas de Informatização Hospitalar
     

    Projeto Cyclops - O Projeto Cyclops e conseqüentemente o Grupo de Pesquisas em Informática Médica nasceram em 1997 através de uma proposta de projeto apresentada e aprovada pelo programa de cooperação internacional CNPq/GMD/DLR German-Brazilian Cooperation Programme on Information Technology entitulada The Cyclops Project (http://www.inf.ufsc.br/cyclops/), tornando-se um projeto-chapéu, que desenvolve tecnologias de software para os mais variados domínios de aplicação de Sistemas de Informação Hospitalar, principalmente nas áreas de telemedicina, prontuário eletrônico, sistemas de arquivamento e comunicação de sinais e imagens médicas, planejamento cirúrgico e suporte automatizado para diagnóstico por imagem. Hoje o Projeto Cyclops é dividido em 4 áreas de P&D, organizadas hierarquicamente, cada área possuindo um coordenador de área e uma equipe de P&D constituída de alunos de graduação e pós-graduação (com e sem bolsa), bolsistas de iniciação científica e bolsistas DTI. Estas áreas são: a) Sistemas PACS DICOM-compatíveis, b) Análise de Sinais e Imagens Médicas, c) Tecnologias de Telemedicina e Aplicações sem Fio e d) Gestão de Workflow Médico. Esse desenvolvimento do grupo se deu de forma gradual, ao longo dos anos, e foi conscientemente realizado em torno de um núcleo de software e cultura médica único, em que os membros cooperam através dos projetos. Isso permite que toda nova tecnologia desenvolvida usufrua de um pool crescente de ferramentas de software padronizadas próprias e know-how médico resultante de aplicações-piloto realizadas em projetos anteriores. Essa filosofia de criar uma cultura integrada e um pool de ferramentas, a partir do qual novos projetos podem ser desenvolvidos de forma rápida e consistente, facilita enormemente o desenvolvimento desses projetos através da utilização dessa infra-estrutura de conhecimento, ferramentas e código já desenvolvido.

    Atualmente os projetos desenvolvidos pelo Grupo entraram em uma segunda fase, onde os serviços disponibilizados estão de fato sendo utilizados em testes-piloto e atividades clínicas rotineiras no hospital. Surgiu também a necessidade cada vez maior de prover suporte a atividades de pesquisa envolvendo utilização de grande volume de acessos simultâneos ao servidor de imagens (projetos CNPq/RHAE 02-RHAE-01/2000-01/01-01-105 – Endoluminal Designer - Desenvolvimento e Validação de Metodologias Computacionais para o Projeto Automatizado de Próteses Endoluminais e CNPq 477887/2001-5 – STROKE - Detecção precoce de AVC isquêmico e determinação da extensão da área de hipoperfusão cerebral auxiliado por análise computacional, além de outras atividades envolvendo acesso a imagens médicas, eletrocardiografia e eletroencefalografia ainda sem apoio formal por entidade de fomento ou com apoio parcial da FUNCITEC/SC).  Da mesma forma, as atividades de P&D com os equipamentos sem fio entraram em uma fase de testes-piloto clínicos.

    Estruturação do Projeto Cyclops

    Ficou decidido que as metas científicas do Projeto Cyclops seriam metas de longo prazo e que se procuraria através de projetos menores, subordinados a esses objetivos científicos de longo prazo estabelecidos no consórcio internacional, financiar atividades de P&D específicas, tanto no Brasil como na Alemanha. Dessa forma, com a aprovação da solicitação de apoio ao programa de cooperação internacional CNPq/GMD/DLR German-Brazilian Cooperation Programme on Information Technology, o Projeto Cyclops se tornou em 1997 um projeto-chapéu, que desenvolve tecnologias de software para os mais variados domínios de aplicação de Sistemas de Informação Hospitalar, principalmente nas áreas de telemedicina, prontuário eletrônico, sistemas de arquivamento e comunicação de sinais e imagens médicas, planejamento cirúrgico e suporte automatizado para diagnóstico por imagem. Hoje, o grupo de pesquisas é dividido em vários projetos temáticos, onde cada projeto conta com uma equipe de desenvolvimento multidisciplinar e fonte de financiamento específica. Esse desenvolvimento do grupo se deu de forma gradual, ao longo dos anos, e foi conscientemente realizado em torno de um núcleo de software e cultura médica único, em que os membros cooperam através dos projetos. Isso permite que toda nova tecnologia desenvolvida usufrua de um pool crescente de ferramentas de software padronizadas próprias e know-how médico resultante de aplicações-piloto realizadas em projetos anteriores. Essa filosofia de criar uma cultura integrada e um pool de ferramentas, a partir do qual novos projetos podem ser desenvolvidos de forma rápida e consistente, facilita enormemente o desenvolvimento desses projetos através da utilização dessa infra-estrutura de conhecimento, ferramentas e código já desenvolvido.
     
     

    Desenvolvimento Histórico das Áreas de Atividade

    Inicialmente as atividades no âmbito do Projeto Cyclops foram sendo desenvolvidas de forma crescente na área do desenvolvimento de tecnologias inteligentes para a interpretação automatizada de imagens médicas, com intenso intercâmbio de pesquisadores e enfoque no desenvolvimento internacional conjunto de atividades de pesquisa, com a adesão de parceiros médicos de outros estados do Brasil e novos parceiros médicos a nível internacional.

    A interação com os parceiros médicos no Projeto Cyclops levou ao reconhecimento da necessidade da criação de um framework de suporte à análise de imagens com o intuito da operacionalização futura das tecnologias nele desenvolvidas. Com base nesta experiência, as atividades de pesquisa realizadas no Brasil foram extendidas para englobar também o armazenamento, transmissão e utilização colaborativa de imagens médicas. Para este fim, foram iniciadas atividades de P&D na área de Informatização de Clínicas Radiológicas, Bancos de Dados de Imagens Médicas no Padrão DICOM 3.0, Telemedicina/Teleradiologia e Teletrabalho Colaborativo Radiológico. Também foram aplicadas tecnologias de análise de imagens ao Planejamento Cirúrgico em conjunto com empresas spin-off da UFSC, principalmente na área de próteses endovasculares (Nano Endoluminal). 
     
     

    Estas atividades foram ou vêm sendo financiadas através de diferentes projetos de pesquisa, dentre eles o Projeto RHAE MedImageDB, o Projeto RHAE Endoluminal Designer, o Projeto RHAE WirelessHIS, que forneceram suporte à contratação de recursos humanos,  e o Projeto Protem-CC TeleMed, que nos propiciou a infraestrutura necessária para executar estes projetos. Sou responsável pelas atividades realizadas na UFSC no âmbito dos consórcios destes projetos, as quais vêm sendo executados em parceria com hospitais, clínicas e parceiros industriais da Região e também em parceria com a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.

    Todas estas atividades de P&D estão centradas no Laboratório de Integração Software-Hardware - LISHA da UFSC (http://www.lisha.ufsc.br) e no Laboratório de Telemedicina do Hospital Universitário da UFSC (http://cranio.telemedicina.ufsc.br), havendo um ambiente de sinergia entre os pesquisadores do Projeto Cyclops alocados aos diferentes projetos temáticos e outros projetos afins ainda não suportados através de financiamentos formais. Todas as atividades de pesquisa estão sendo realizadas no sentido da interação universidade-indústria-parceiros-médicos mais intensa possível, possibilitando uma ampla disseminação das tecnologias desenvolvidas. Com o intuito de disseminar e popularizar tecnologias desta área demonstramos os protótipos e tecnologias até agora desenvolvidos no Estande da UFSC nas FENASOFT 1997 e 2001, em São Paulo e no Estande da Universidade de Kaiserslautern na CEBIT 1998 em Hannover.

    Os parceiros médicos HU/UFSC e Clínica DMI são parceiros com longa história de colaboração em projetos de P&D desenvolvidos pelo grupo, oferecendo suas instalações e infra-estrutura para estudos de validação de tecnologias desenvolvida. No seu conjunto, fornecem uma visão das duas principais realidades de aplicação dessas tecnologias: um grande hospital público e uma clínica privada de médio porte. Tanto o HU/UFSC quanto a Clínica DMI possuem um sistema PACS DICOM-conforme com suporte a imagens radiológicas, DICOM Waveform (ECG digital) e DICOM Structured Reporting (prontuário eletrônico) desenvolvido pelo grupo. 

    Intercâmbio Acadêmico e Formação de Pesquisadores do Projeto Cyclops no Exterior

    Através da cooperação entre o grupo do Projeto Cyclops na UFSC e os grupos de pesquisa sediados nas universidades de Kaiserlsautern, Hildesheim e Mainz foi possível montar-se um programa de intercâmbio de estudantes e pesquisadores, além de se abrir as portas para possibilitar a pesquisadores brasileiros oriundos do Projeto Cyclops realizarem seus estudos de doutorado nessas instituições. O intercâmbio de estudantes e pesquisadores se fez possível graças a financiamento obtido na Fundação Volkswagen e também por meio do programa de cooperação internacional CNPq/GMD/DLR German-Brazilian Cooperation Programme on Information Technology. Um convênio de reconhecimento mútuo de créditos, assinado com a Universidade de Kaiserslautern e em fase final de assinatura com a Universidade de Hildesheim têm permitido, com financiamento da Fundação Volkswagen, realizar-se intercâmbio de pesquisadores, inclusive de graduação, por períodos de tempo de até um ano e com posterior reconhecimento das disciplinas cursadas, estreitando os laços de cooperação e permitindo a criação de uma cultura corporativa no grupo internacional de pesquisa.
     

    Alguns Subprojetos:

    RHAE - Projeto MedImageDB
    RHAE - Projeto Endoluminal Designer
    RHAE - Projeto WirelessHIS
    RHAE - Projeto AnastomoRob
    ProTem-CC - Projeto TeleMed
    FUNCITEC - Projeto Telerediologia/PEP HRAV
    Volkswagen Stiftung - Projeto Neurocisticercose
    Determinação Automatisada do Grau de Malignidade (Gradação) de Tumores  aplicada ao exemplo da gradação de tumores do grupo dos astrocitomas/glioblastomas  (tumores cerebrais)

     

    Bioinformática
     
    Laboratório Integrado Multidisciplinar de 
    Bioinformática de Santa catarina - É uma parceria dos Departamentos de MIcrobiologia e de Informática e Estatística da UFSC, tendo sido criado através de portaria da Reitoria da UFSC O laboratório suportado pelo CNPq através do Projeto Genoma Nacional e através do Programa de Biotecnologia e Bioinformática.

    O Laboratório de Bioinformática se ocupa principalmente de P&D nas áreas de:

    • Desenvolvimento de metodologias de processamento paralelo para o processamento de seqüências de fragmentos de DNA.
    • Desenvolvimento de plataformas de software integrado para análises filogenéticas.
  • Formulário Relatório de Atividades de Participantes do Projeto Cyclops


Grupos de Pesquisa Registrados no CNPq 
Líder dos seguintes Grupos:


Pesquisador Participante dos Seguintes Grupos:


Áreas de Trabalho/Interesses